Gerando Inovação a partir da cadeia de valor do cliente

 / 04.10.2022

Existem dezenas de formas de se analisar inovação. Podemos buscar centenas de frameworks diferentes que irão trazer insights de como construir um processo de implementação da inovação, ou descobrir novos mercados, ou construir novos produtos, e assim por diante.

Um dos frameworks no qual mais tenho prestado atenção e usado na prática é do professor brasileiro Thales Teixeira, que lecionou na universidade de Harvard e escreveu o livro Unlocking the Customer Value Chain, traduzido como Desvendando a Cadeia de Valor do Cliente.

No livro, o professor Thales descreve o processo de como pode ocorrer a tomada de mercado de empresas menores ou startups em relação às empresas incumbentes – ou seja – aquelas que atualmente dominam o mercado.

Segundo o framework, as empresas que buscam tomar mercado de forma rápida focam em resolver um problema específico da cadeia de valor do cliente, ao invés de tentar atacá-la toda de uma vez.

Pense da seguinte forma: empresas grandes, já estabelecidas, precisam entrar em novos mercados e abrir novas unidades de negócio para continuar crescendo. Ao fazer isso, elas podem ter retorno financeiro a médio e longo prazo, contudo, por terem seu foco difuso em diversas unidades de negócio, algumas delas, naturalmente, não receberão a atenção que deveriam, fazendo com que a experiência do cliente não seja tão boa quanto poderia ser. E é justamente aí onde nascem oportunidades gigantescas.

Negócios muito grandes muitas vezes podem parecer invencíveis. Contudo, se pararmos para analisar os detalhes, veremos que existem diversas oportunidades para disrupção dentro de mercados já estabelecidos.

Já existiam dezenas de ferramentas de videoconferência quando o Zoom foi inventado e mesmo assim ele se tornou líder de mercado, ao trazer um produto superior.

Jogos mobile já existiam quando os primeiros jogos freemium surgiram, mas eles trouxeram consigo um novo modelo de negócios que transformou o mercado.

Este framework é também uma ótima maneira de não se deixar afetar pela Cegueira das Funcionalidades.

Este é um fenômeno que ocorre quando empreendedores, olhando para empresas já estabelecidas, buscam emular em seus negócios menores ou iniciantes o mesmo número de features e complexidade que aqueles negócios já possuem, achando que assim poderão bater de frente com eles. Isso é uma ótima maneira de matar o seu próprio negócio.

Ao escolher focar em uma coisa só – e focar em fazê-lo o melhor possível – a empresa que está buscando ganhar mercado deixa de lado dezenas de possíveis funcionalidades que podem ser adicionadas no futuro e se mantém focada em entregar muito valor naquilo que se propõe. Isto é uma forma de escalar mais rápido e ganhar mercado naquilo que a empresa maior está pecando.

É claro que, no fim do dia, o caminho natural para empresas que começam pequenas e se tornam bem-sucedidas é se tornarem empresas maiores, mais tradicionais e que, potencialmente, terão dezenas de unidades de negócios e terão que se defender das empresas menores. Portanto, entender a cadeia de valor do cliente para saber como atacar e como se defender é fundamental para se manter relevante, qualquer que seja o tamanho da sua empresa.

Ver Comentários

Uma resposta para “Gerando Inovação a partir da cadeia de valor do cliente”

  1. Ricardo Martins disse:

    Sim, isso faz sentido. Curiosamente é algo defendido por uma outra professora de Harvard, Francis Frei, sob o nome de Uncommon Service

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Allan Costa
(41) 99878-5055
contato@allancosta.com

Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0