5 inovadores (fora do óbvio) que você precisa conhecer

 / 17.11.2020

Histórias de grandes empreendedores e suas visões inovadoras você já conhece. Falar de Jeff Bezos, Mark Zuckerberg, Reed Hastings e Steve Jobs é quase falar do óbvio. Por isso, vou propor algo diferente hoje: em vez de focarmos em nomes já conhecidos, vou apresentar alguns profissionais que foram determinantes para o crescimento de suas empresas, mas que raramente aparecem em listas de cases.

1) Ted Sarandos

Você consome produtos com o toque de Ted Sarandos todos os dias e talvez nem saiba. O executivo já ocupa há anos o cargo de diretor de Conteúdo da Netflix e é o sujeito que bate o martelo sobre toda a estratégia do que chega aos dispositivos de milhões de pessoas no mundo inteiro. Sarandos esteve por trás do lançamento da primeira série original da Netflix, House of Cards, que foi um sucesso mundial. Foi de Sarandos a ideia de publicar séries inteiras, com todos os episódios disponíveis, em vez de postar apenas o piloto.

Em outubro deste ano, Sarandos assumiu também o cargo de co-CEO, posição que divide com o cofundador da empresa, Reed Hastings. E dá as cartas sobre toda a estratégia de conteúdo da Netflix, cobrindo as áreas de criação de séries originais, distribuição e aquisição de produções.

2) Jony Ive

O estilo de design da Apple, enaltecido pela simplicidade, pelo minimalismo e pela usabilidade, é atribuído à genialidade de Steve Jobs. Porém, a verdade é que o nome por trás desse ponto forte da marca é Jony Ive.

O designer se juntou à Apple em 1992 e permaneceu na empresa por 27 anos. Em 2019, decidiu sair para se dedicar à sua empresa, LoveFrom. Ive ocupou o cargo de diretor de Design da gigante dos smartphones entre 2015 e 2019, mas deu seu toque de Midas em dezenas de produtos, desde computadores, passando por tablets e celulares, chegando à App Store e ao majestoso escritório da empresa, o Apple Park.

O escritório de Ive era repleto de protótipos de produtos da Apple e apenas um pequeno time de executivos tinha autorização para entrar. A importância do designer para a companhia foi tão grande que, certa vez, Steve Jobs chegou a declarar que Ive era a segunda pessoa com mais poder operacional dentro da Apple (com exceção do próprio Jobs).

3) Greg Linden

Linden é um programador com passagens por Google e Microsoft. Trabalhou com projetos de personalização, inteligência artificial e recomendações. Mas foi na Amazon que Linden teve participação fundamental, sendo responsável pela criação de uma das funcionalidades mais importantes da história da empresa.

O engenheiro conta que, ainda no início da Amazon, onde trabalhou entre 1997 e 2002, queria simular no ambiente digital o mesmo fluxo de compras de lojas físicas de supermercados, que colocavam perto dos caixas, itens como salgadinhos, refrigerantes, chocolates e assim por diante. Para Linden, o mesmo poderia ser feito para o carrinho de compras online da Amazon, mas de forma mais personalizada. Se um usuário estava comprando determinado produto, por que não mostrar a ele recomendações de outros produtos relacionados àquele tipo de compra?

Quando apresentou a ideia, Linden foi proibido por um de seus superiores de continuar trabalhando no protótipo. Mesmo assim, segundo o próprio engenheiro, naquela época, era extremamente difícil que qualquer pessoa conseguisse parar um experimento na Amazon. Linden prosseguiu com os testes e, como ele mesmo esperava, os usuários que viam as recomendações acabavam comprando mais do que aqueles que não as viam. A funcionalidade foi rapidamente aplicada para todo o site da Amazon e se tornou uma das mais importantes para a empresa e para o e-commerce desde então. Hoje, Linden está aposentado e seu último trabalho formal foi como cientista de dados na Microsoft.

4) Shantanu Narayen

Talvez você nunca tenha ouvido falar do indiano-americano Shantanu Narayen, mas provavelmente já ouviu falar das ferramentas que a empresa dele cria. A Adobe é a gigante por trás de ferramentas como Photoshop e Premiere, utilizadas por milhões de designers ao redor do mundo.

Narayen entrou na Adobe em 1998 e se tornou diretor de Operações em 2005. Em 2007, se tornou CEO da empresa, tomando para si a responsabilidade de promover uma transformação aguardada na companhia. Sob a liderança de Narayen, as ações da empresa aumentaram 12 vezes e a Adobe passou por uma grande transformação em seu modelo de negócios, deixando para trás as licenças e apostando em assinaturas. Em 2009, o faturamento da companhia era de pouco mais de 2,75 bilhões de dólares. Em 2019, esse número saltou para 10,54 bilhões.

5) Chamath Palihapitiya

Palihapitiya nasceu no Sri-Lanka, é naturalizado canadense e norte-americano e esteve diretamente envolvido no crescimento explosivo da maior rede social do mundo, o Facebook.

Antes de se juntar à rede social, o engenheiro de software foi o mais jovem vice-presidente da história da AOL, na época uma das mais relevantes empresas de tecnologia do mundo. No Facebook, onde entrou em 2007, Palihapitiya teve a difícil missão de encontrar novas alavancas de crescimento para a empresa que, naqueles tempos, havia atingido um platô na casa dos 100 milhões de usuários.

Como vice-presidente de User Growth, Mobile and International, o engenheiro incorporou na empresa uma cultura de testes e novas funcionalidades que levaram o Facebook a passar de 100 milhões de usuários ativos em 2007 para quase 900 milhões em 2011, ano em que Palihapitiya deixou a empresa.

Hoje, ele toca seu fundo de investimento com foco em startups chamado Social Capital.

Ver Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Allan Costa
(41) 99878-5055
contato@allancosta.com