Todas as grandes empresas se transformarão em grandes APIs

 / 21.12.2021

Se ao longo dos anos 2000 foi a vez de “existe um software para isso” e, a partir de 2010, “existe um aplicativo para isso”, para esta década o padrão pode se tornar “existe uma API para isso”.

De tempos em tempos, o mundo dos negócios passa por diferentes Eras. No início dos anos 2000, veio a era do software. Especialistas previam que algumas das grandes empresas do futuro viriam da indústria de software. Ao longo desta última década, outras premissas começaram a aparecer: toda empresa será uma empresa de conteúdo, toda empresa irá se transformar em uma fintech e assim por diante.

É importante dizer que essas premissas não são absolutas. É óbvio que nem toda empresa se transformou em uma empresa de software, em uma empresa de conteúdo, em uma fintech.

Esse tipo de premissa serve para dar ênfase a determinadas áreas que, ao longo do tempo, se tornam cada vez mais essenciais dentro das companhias. Dizer que toda empresa irá se tornar uma empresa de software é um indicativo de que todas elas devem ter camadas de software – ou serão deixadas para trás.

Outro ponto importante é: essas premissas não são excludentes. As empresas vão precisar continuar adicionando elementos de software, conteúdos e fintechs, mesmo com o surgimento de outras premissas de negócios.

Agora, outra premissa começa a aparecer: todas as empresas irão se transformar em grandes APIs. Se você não sabe o que é API, esta é uma sigla para Application Programming Interface. O termo se refere a funções computacionais acessíveis por terceiros.

Fugindo da tecnicidade: a API é como uma grande plataforma que as empresas criam para que outras possam acessar partes de seus serviços. Toda vez que você faz login com o Facebook em um site, você está acessando a API do Facebook. Mas as utilizações de API vão muito além disso.

A Stripe, gigante norte-americana de pagamentos, funciona como uma grande API. Desenvolvedores de outras empresas utilizam a plataforma da empresa para que outras companhias possam receber pagamentos online de forma simplificada. Outra gigante, a Twilio, possui uma gigantesca API para que outras empresas criem aplicações de comunicação.

Se ao longo dos anos 2000 foi a vez de “existe um software para isso” e, a partir de 2010, “existe um aplicativo para isso”, para esta década o padrão pode se tornar “existe uma API para isso”.

A grande vantagem de empresas deste tipo é o foco: a Stripe é focada em pagamentos; a Algolia, em pesquisas; a Cloudflare, em segurança. Essas companhias passam anos focadas em construir as melhores ferramentas verticalizadas para fins específicos. As empresas-API passaram anos construindo a tecnologia para que outras empresas não precisem construir do zero.

APIs são como grandes plataformas de inovação: outras empresas e desenvolvedores podem utilizar ativos da sua empresa para construir novas aplicações. Fique atento aos próximos anos: a Era das Empresas-API está apenas começando.

Ver Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Allan Costa
(41) 99878-5055
contato@allancosta.com