O que virá depois das Plataformas?

 / 03.11.2021

O mundo dos negócios é extremamente mutável, o que nos leva à pergunta: O que virá depois das Plataformas?

O modelo de negócios de plataforma foi um dos mais dominantes das últimas décadas. Algumas das maiores empresas do mundo aprenderam como masterizar esse modelo: se tornaram grandes centros de distribuição digital, abrindo seus espaços online – e físicos, como no exemplo da Amazon – para que outras pessoas e negócios possam se aproveitar de suas estruturas e de seus poderosos efeitos de rede.

Pense que o Instagram, por exemplo, foi fundado há apenas 11 anos. E hoje é a fonte de renda de muitas pessoas e negócios.

O mesmo vale para o TikTok, fundado há apenas 5 anos. Isso é verdade também para outros tipos de negócios: lojas online baseadas em grandes marketplaces como Mercado Livre e Amazon, negócios de mídia baseados no YouTube e restaurantes que não possuem mesas, funcionam apenas por delivery através de aplicativos como o iFood.

É razoável dizer que este modelo irá continuar sendo dominante durante mais alguns bons anos. Mas o mundo dos negócios é extremamente mutável, o que nos leva à pergunta: O que virá depois das Plataformas?

Aqui, minha aposta é na palavra Ecossistema.

Este modelo de negócios pode ser bastante parecido com o modelo de negócios de plataforma, mas existem diferenças sutis. O modelo de negócios de ecossistema visa integrar os mais diversos players e ferramentas dentro de uma mesma grande estrutura. O negócio central não precisa ser dono de todas as ferramentas, mas deve funcionar como um grande agregador, possibilitando que outros negócios se juntem à sua estrutura de forma rápida e prática.

Para que isso aconteça, é necessário que os negócios se tornem muito menos apegados às suas estruturas e tecnologias existentes. Nesse cenário APIs mais robustas e abertas e software open-source se tornam grandes vantagens competitivas.

O modelo de plataforma já mostrou o quão poderoso pode ser você empoderar os seus usuários: eles serão capazes de trazer inovações que nem mesmo os criadores da plataforma original imaginariam. Contudo, o modelo de ecossistema requer um passo à mais, de cunho tecnológico, onde o negócio original abre mão de controlar todos os mínimos aspectos de sua infraestrutura e deixa nas mãos dos inovadores a missão de construir utilizando sua fundação.

E isso não é algo simples de ser feito, como você pode imaginar. Negócios são cautelosos quando o assunto é abrir sua infraestrutura e sua tecnologia e, portanto, isso deve ser feito com o máximo de cuidado. Mas em um mundo onde as empresas caminham muito mais para um modelo de coopetição (cooperação + competição), é razoável imaginar que muitos silos caiam e que os grandes negócios, no fim das contas, se tornem grandes APIs.

Ver Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Allan Costa
(41) 99878-5055
contato@allancosta.com