Nunca subestime a capacidade de se comunicar bem

 / 11.08.2020

Ao longo dos últimos anos pipocaram listas com diversas habilidades essenciais para o futuro. E uma das que menos vejo estar presente nessas listas, e, se estão, não recebem a devida atenção, é a habilidade de comunicação.

Me refiro aqui à comunicação de forma ampla: tanto escrita quanto verbal. Perceba que o número de canais de comunicação, seja para fins profissionais e para fins pessoais, aumentou de forma exponencial nos últimos anos.

Hoje, além do olho no olho, e-mail e telefone, temos diversas redes sociais e aplicativos de mensagem.

Saber se comunicar bem é uma habilidade valorizada desde sempre, mas passa a ser essencial em um mundo que convive tanto com a tecnologia. Para transmitir ideias, pensamentos e iniciativas de forma convincente e clara.

Para líderes, essa habilidade é uma exigência, pois tarefas dadas só serão compreendidas e bem executadas se a comunicação for eficiente. Depende dela também a eficácia dos feedbacks e o convencimento para que todos os colaboradores remem em uma mesma direção.

A falta de uma comunicação clara, inspiradora e, por que não, acolhedora, é uma das principais razões pelas quais não existe uma sinergia maior entre líderes e seus times.

Mesmo que você não esteja em uma posição de liderança, saber se comunicar bem pode ser um grande diferencial na carreira.

Para transmitir melhor suas ações, argumentar e questionar de forma mais convincente e, assim, aprender, com o passar dos anos, a como delegar tarefas com inteligência.

A primeira dica, simples e útil, para quem quer melhorar a comunicação é ser o mais direto possível.

Não estou falando aqui de ser grosseiro ou monossilábico, mas sim na capacidade de focar no que realmente interessa em uma mensagem. Os profissionais que conheço e que conseguem retirar os ruídos de suas comunicações e focar no essencial, estão entre os mais brilhantes.

Um segundo ponto de atenção é pensar sempre em quem está recebendo a mensagem.

Temos o hábito de achar que as outras pessoas têm a mesma cabeça que nós, com o mesmo background, as mesmas referências, o mesmo nível de conhecimento. Grandes comunicadores sabem que isso não é verdade. E levam em conta o que querem dizer, mas também como a pessoa que está ouvindo ou lendo irá receber a informação.

Por fim, uma ferramenta fundamental para uma comunicação melhor é a escuta ativa.

Mais importante do que falar sobre tudo, é ouvir atentamente aquilo que está ao redor e, em cima disso, construir suas mensagens e argumentações.

Lembre-se sempre: comunicação é uma via de mão dupla. E isso vale tanto para os profissionais de chão de fábrica quanto para presidentes de empresas.

Ver Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Allan Costa
(41) 99878-5055
contato@allancosta.com