Blockchain, Descentralização e Liderança

 / 19.04.2022

Novos paradigmas tecnológicos não trazem apenas novos produtos ou novos hábitos para consumidores, mas mudam também a forma como fazemos a gestão dos nossos negócios e carreiras.

Para esta década, você talvez já tenha notado que um dos grandes paradigmas está relacionado com a Blockchain. Esta é a tecnologia por trás de algumas das maiores inovações das últimas décadas, como Bitcoin e Ethereum.

O Blockchain é como um grande livro-razão, onde são registradas transações de forma descentralizada, isto é, sem a necessidade de uma entidade central.

Sem entrar aqui na tecnicidade, a tecnologia Blockchain é, sem dúvidas, uma das mais importantes dos próximos anos e vai mudar a forma como nos relacionamos e como negócios são feitos.

Ela traz em seu cerne o conceito da descentralização, isto é, uma dependência menor de entidades centralizadas.

Perceba que este é um tema importante para as discussões sobre o estado atual da internet, já que hoje utilizamos diversas plataformas que estão nas mãos de algumas poucas empresas gigantescas, que controlam nossos dados e também os algoritmos que regem estas plataformas.

A promessa da blockchain é diminuir a necessidade de entidades centralizadas, conferindo mais poder aos próprios usuários. E isso pode mudar profundamente o papel das lideranças.

Se a blockchain vem para descentralizar determinados aspectos dos negócios, como isso pode afetar o dia-a-dia de um líder? Descentralizar significa, em última instância, a perda de controle. E na minha visão, muitos líderes simplesmente não estão preparados para isto.

Mas como esta descentralização vai acontecer?

Ainda é difícil dizer, mas podemos imaginar que este novo paradigma tecnológico irá dar mais poder aos usuários, aumentar exponencialmente a importância da inovação aberta, e impulsionar o crescimento da necessidade de gestão de comunidades.

Liderar em um mundo onde os processos vão ser cada vez mais descentralizados significa batalhar contra nossa necessidade de controle e ego a todo momento.

Isso já se mostrou uma dificuldade imensa ao longo das últimas décadas, com tendências como o conflito geracional que temos no mercado de trabalho na atualidade, além da chegada de novas tecnologias que muitas vezes pegam líderes desprevenidos, que preferem não adaptar o seu trabalho ou sua equipe ao novo para manter a segurança de seus trabalhos.

Contudo, liderar em um ambiente cada vez mais descentralizado vai também nos ajudar a separar o joio do trigo. Será mais fácil reconhecer líderes verdadeiros, que inspiram times, em comparação àqueles que ocupam posições de liderança baseados apenas em cargos. Imagine como a descentralização vai afetar as suas funções. E comece a se preparar para isso.

Ver Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Allan Costa
(41) 99878-5055
contato@allancosta.com